Produzindo uma página em quadrinhos

Graças a parceria com a Papelaria Universitária, consegui começar uma série de vídeos falando um pouco do processo de produção de uma página em quadrinhos. No caso, uma página do meu próximo livro, O Fio do Vento que sairá pela Editora Veneta.

Então pretendo produzir mais vídeos nessa pegada. Que acha?

Na descrição do vídeo eu coloquei o link dos materiais que usei e se você digitar “camilosolano” no campo de cupom do site, você tem 15% de desconto nos produtos da loja! Então aproveita e corre lá!

http://www.papelariauniversitaria.com.br/

E aqui uma foto(meio mal tirada) de como ficou a página.

A Balada de Buster Scruggs

Eu estou com um sketchbook novo de aquarela pra tentar voltar cada vez mais a estudar pintura.
Aquarela é uma coisa que eu sempre gostei e tenho muita vontade de um dia, por exemplo, fazer uma história em quadrinhos toda nesse estilo.
Mas antes, preciso estudar muito. Existem grandes aquarelistas no Brasil e um dos melhores pra mim é o Cárcamo. Procure que não irá se arrepender.
E na parte dos quadrinhos, também temos ótimos nomes que fazem um trabalho magnífico e o mais legal, são todos brasileiros.
Meus favoritos hoje são:
Lélis
Shiko
Carol Rossetti

Procure por esses três artistas e tenho certeza que você não irá se arrepender.
Enfim, com essa ilustação gostaria de agradecer a minha parceira Papelaria Universitária que resolveu me acompanhar nessa jornada dos Quadrinhos.
E é uma grande honra para mim ter uma loja incrível como essa ao meu lado. Eu frequento a loja há mais de 10 anos e tenho uma memória e carinho muito grande por ela.
E o melhor de tudo, é que é a loja com os melhores preços de materiais de desenho. Então é isso. Provavelmente rolarão uns descontos bem legais por aqui e eu vou avisando.
Por enquanto é isso.
Já viu A Balda de Buster Scruggs? É um puta filme foda dos irmãos Cohen. Corra pra ver.

Popeye, MIS e Papelaria Univesitária

No dia 19 de janeiro desse ano (2019), fui convidado pelo Ivan Costa e pelo MIS – Museu da Imagem e Som para passar a manhã daquele sábado desenhando no Estúdio Virtual deles.
Era em comemoração aos 90 anos do Popeye.
Para isso acontecer direito, eu fiz uma parceria com a Papelaria Universitária que me cedeu os matérias para serem usados no dia. Foi uma ajuda imensa e eu aproveito aqui para te indicar a Papelaria Universitária quando precisar comprar materiais artísticos. É uma das lojas mais completas e com preços bons que entrega para todo o Brasil.
Recomendo muito.

E aqui, alguns dos desenhos que fiz e postei no meu Instagram para celebrar os 90 anos do Popeye:

Clareia / Shine on you

Clareia.
Anna Tréa é uma dessas pessoas iluminadas.
Seu primeiro disco nasceu todo solitário. Ela gravou sozinha todas as músicas. Todos os instrumentos. Ela é foda.
A primeira vez que a ouvi, foi por acaso. Se não me engano, foi um desses posts patrocinados do Instagram que mostrava o perfil do MiniDocs.
Foi esse vídeo:

Eu fiquei maluco. Olha ESSE VIOLÃO! É uma quebradeira maravilhosa que ela faz com o instrumento. Na mesma hora fui atrás.
E descobri o disco Clareia.
Baita disco bonito. Sincero.

Daí, um belo dia eu fui assistir, como plateia, o Conversa com Bial.
Meu amigo, Guilherme Lorandi me convidou e eu fui com ele.
Os gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá seriam os entrevistados ao lado do Ivan Reis e da Bilquis Evely (QUE FOI OUTRA INCRÍVEL DESCOBERTA!! Essa moça desenha muito!!)

Enquanto a gente esperava tudo começar, a banda passava o som. E eles tavam passando Daytripper. E a hora que eu olhei a guitarrista, eu tive a impressão de que a conhecia.
Pois é, eu nem sabia disso, mas a Anna é guitarrista da banda do Bial. Esse é um dos únicos problemas de não ter mais televisão. A gente fica completamente alheio a esse universo da “télinha”.

Na mesma noite eu mandei uma mensagem pra ela dizendo da minha ignorância de não saber que ela trampava na “Grobo”.
Enfim, depois de uns papos, ela escreveu uma frase sobre “Semilunar” que foi para a quarta capa. A frase que ela escreveu tem uma brincadeira sutil com o jogo de palavras e com a trama do gibi que eu, mais uma vez pensei: “A Anna é foda!”

E daí ela me convidou para criar algo a respeito do seu disco.
Ela irá fazer uma exposição esse ano (2018) com artistas fazendo obras relacionadas ao álbum “Clareia”.
E eu fiz essa história.
Muda.
Mas cheia de som.

Clareia.

Se quiser ouvir o disco “Clareia”, se liga: