E cheios de ternura e graça.

Demorei um pouquinho pra postar algo novo aqui pois foi uma semana corrida e nem deu tempo…Bom por ser corrido e movimentado, ruim por não ter tempo de botar coisa aqui.
Bão, apareceu um trampo muito legal preu fazer e tô feliz com isso…Fazer um storyboard dum curta duma galera de Rádio e TV.
Bem legal.E tenho liberdade no traço.Fazendo a minha sujeira de siempre.

Capas de discos.
Vou fazer algumas capas de alguns discos que eu gosto muito.Até amo alguns.

O primeiro da série é Construção do Chiquim Buarque.
Pô, muita música boa nesse LP, Deus Lhe Pague que é um puta som, é pesado, é tenso.É um verdadeiro Rock’n’Roll hehehe…

Cotidiano.Boa demais.

E Valsinha.Acho que é a minha favorita desse disco.Porra, a música fala de uma transa mutcho loca de dois namorados mas dita numa classe tão grande, tão linda, tão singela que parece tudo ficar cheio de ternura e graça.Não é vulgar.A beleza é essa.Música de Tom, letra do Chiquitito.

Também, Construção, que dispensa qualquer comentário.

Anúncios

2 comentários sobre “E cheios de ternura e graça.

  1. “Deus lhe pague” e “Olha aí” (essa do Maurício Tapajós e Paulo Cesar Pinheiro) são um soco a cada compasso. Todas jogam com a monotonia dos acordes e da melodia pra expressar um sentimento reprimido, uns gritos presos na garganta. Como vc disse (genial) isso é Rock!

    Agora, a “Valsinha”, pra quem conhece, é linda demais. É o tipo de música que reata uma relação nerd amorosa, hehehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s