Um sonho realizado(o dia mais feliz da minha vida).

Fomos pra Flip.Eu, a Larissa, meu irmão e minha mãe.Enfrentamos a estrada.Ai, como é longe.
Gorfei pra descer a serra.Que coisa viu.

Fomos para ver o Crumb.Na verdade, eu arrastei todo mundo pra ir comigo ver o Crumb.
Robert Crumb, como já disse bilhões de vezes é minha maior influência no traço e no modo de contar histórias.Sem qualquer sombra de dúvida, ele é o maior responsável por onde meu traço caminhou todos esses anos…

Eu amo ele.Via os documentários e lia seus quadrinhos mais e mais quanto mais cedo chegava a hora de ir pra FLIP.
Fomos então.
Paraty é lindo demais.Uma cidade muito pequenina e com calçada de pedra ainda…Porém pedras realmente gigantes.É uma pena que depois que voltei de viagem, minha cidade já não tinha mais esses paralelepípedos na rua…Pois é, em questão de dias asfaltaram tudo…Uma pena,uma merda!!

Enfim, procuramos saber onde que o Crumb estava…Achei que era na Pousada do Ouro onde aconteciam as coletivas, mas depois descobrimos graças a minha mãe que ele estava em outra pousada por ali mesmo…Em Paraty, tudo é por ali.
Meu irmão pegou um disco de 78 rotações da coleçãozinha dos nossos pais para levar pro Crumb que é um colecionador de discos antigos.
Levei um fanzine que fiz pra ele também.

Bom, chegamos na pousada, na portaria disseram que ele era muito fechado, não estava conversando com ninguém, nem com a imprensa nem nada.Que ele era muito tímido e na dele…Disse que ele estava no quarto e que a mulher dele tinha saído.
Resolvemos esperar em frente a pousada numa praça pra ver se encontrávamos a mulher dele.

Nisso, a Larissa deu a ótima ideia de mandarmos um bilhete pra ele pra ver se ele não gostaria de receber o presente que tínhamos levado.Fomos lá e escrevemos.Um cara que trabalhava na pousada foi entregar no quarto de Robert.
Ficamos esperando.Quase mijei nas calças de ansiedade…Ah Meu Deus!Era a hora…Será que ele vinha, será que não??

E então, surge o moço que foi levar o bilhete pro Crumb meio que de cabeça baixa, quando ele olhou pra gente sorriu e fez jóia.
O Crumb viria.

E então segundos depois vejo um senhor muito alto e magrelo andando corcunda pra nossa direção.Era Robert Crumb.Nos chamou pra chegarmos mais perto dele e fomos.

Eu estava tremendo com os olhos cheios de lágrima, não podia crer que estava frente a frente com o Crumb.

Falei que trouxemos o presente pra ele e que viajamos oito horas pra isso e ele fazendo uma careta disse:”Wow!Oito horas?”- em inglês obviamente.
Depois disso ele parou, virou pro lado e saiu andando meio que mandando a gente ir junto com ele.Fomos.Entramos numa sala chiquérrima da pousada e lá todos sentamos e conversamos durante uma hora.
Eu, meu irmão, Larissa, minha mãe e Robert Crumb tendo uma papo informal na cidade de Paraty.

Cara, foi demais.O Crumb é o cara mais legal que já conheci na vida.Muito simples, muito bonzinho…
Ele se mostrou interessado por nosso trabalho no desenho e incentivou-nos a não pararmos, disse que nós deveríamos ser os responsáveis pra fazer a coisa mudar cada vez mais…
E falou muitas outras coisas, falou de música, falou de política, falou do Harvey Pekar.

Eu contei meu sonho que tive dele com o Harvey Pekar no qual eu me transformei no Harvey no fim do sonho e no dia seguinte veio a notícia de que o Harvey tinha morrido…Ele riu muito.E disse que isso se chamava sonhos lúcidos no qual era mesmo preu continuar fazendo o bom trabalho que Harvey fez a vida toda.Poxa.

Rimos todos.
Ele riu do meu fanzine.Do Pão de queijo.Ahhhhh que alegria!!
AHHHHHHHHH

Encontrei com Robert Crumb.
No dia segiunte saímos na Folha de São Paulo.hahaha
Fomos notícia por conseguir conversar com R.Crumb.

Fomos tranqüilos,conversamos como amigos mesmo.E parecia que ele estava precisando de uma conversa.

Aconteceu tanta coisa boa nessa conversa.
As 3 pessoas que viajaram comigo pra Paraty foram essenciais.Minha mãe com a coragem, simpatia e carinho,meu irmão com os discos e o talento, a Larissa com o companheirismo,amor e a boa ideia de mandar o bilhete.Rs.Amo vocês.

Eu AMO Robert Crumb e Aline Crumb.

Uma das fotos de Paraty que ficarão pra História

Anúncios

8 comentários sobre “Um sonho realizado(o dia mais feliz da minha vida).

  1. Grande camilo
    E aí brother?Como são as coinscidencias.Ontem ainda eu assiti um documentario que baixei na net.Aquele( acho que unico) onde o Crmb anda pelas ruas de Frisco,Aparece o irmão( meio doente) que tbem desenha etc etc
    E hoje vejo essa sua noticia.Não sabia que voce curtia o cara agora sei
    E como está S manoel cara?
    Eu continuo na estrada
    Super abraço
    Eclis

  2. Que engraçado! Comprei ontem o álbum da “Bunch” e depois de ler inteiro fui dar uma fuçada na net para ver como ela está atualmente. Aí, vi a foto que parecia mais recente, abri e… surpresa! Vi vc! Muito legal seu encontro, sua cara de pau e seu excelente gosto. Também sou fã do cara. Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s